Cradle Of Filth-Nymphetamine

Lead to the river
Midsummer, I waved
A ‘V' of black swans
On with hope to the grave
All through Red September
With skies fire-paved
I begged you appear
Like a thorn for the holy ones

Cold was my soul
Untold was the pain
I faced when you left me
A rose in the rain
So I swore to the razor
That never, enchained
Would your dark nails of faith
Be pushed through my veins again

Bared on your tomb
I am a prayer for your loneliness
And would you ever soon
Come above unto me?
For once upon a time
From the binds of your lowliness
I could always find
The right slot for your sacred key

Six feet deep is the incision
In my heart, that barless prison
Discolours all with tunnel vision
Sunsetter
Nymphetamine
Sick and weak from my condition
This lust, a vampyric addiction
To her alone in full submission
None better
Nymphetamine

Nymphetamine, nymphetamine
Nymphetamine girl
Nymphetamine, nymphetamine
My nymphetamine girl

Wracked with your charm
I am circled like prey
Back in the forest
Where whispers persuade
More sugar trails
More white lady laid
Than pillars of salt
(Keeping Sodom at night at bay)

Fold to my arms
Hold their mesmeric sway
And dance to the moon
As we did in those golden days

Christening stars
I remember the way
We were needle and spoon
Mislaid in the burning hay

Bared on your tomb
I am a prayer for your loneliness
And would you ever soon
Come above unto me?
For once upon a time
From the binds of your lowliness
I could always find
The right slot for your sacred key

Six feet deep is the incision
In my heart, that barless prison
Discolours all with tunnel vision
Sunsetter
Nymphetamine
Sick and weak from my condition
This lust, a vampyric addiction
To her alone in full submission
None better
Nymphetamine

Sunsetter
Nymphetamine
None better
Nymphetamine

Nymphetamine, nymphetamine
Nymphetamine girl
Nymphetamine, nymphetamine
My nymphetamine girl.


"Ninfetamina"


Em direção ao rio
No meio do verão, eu acenei
Um V de cisnes pretos
Indo com esperança para o túmulo
Através de todo setembro vermelho
Com os céus revestidos de fogo
Eu implorei para que você aparecesse
Como um espinho para as pessoas sagradas

Fria era minha alma
Não revelada era a dor
Que eu enfrentei quando você me deixou
Uma rosa na chuva
Então, eu jurei pela navalha
Que nunca, acorrentado,
Seus pregos escuros de fé
seriam empurrados através das minhas veias outra vez

Nua em seu túmulo
Eu sou uma oração para sua solidão
E você viria sempre logo acima de mim?
Pois era uma vez
Das ligações de sua inferioridade
Eu sempre poderia encontrar
a fechadura certa para a sua chave sagrada

Seis pés de profundidade é a incisão
Em meu coração, a prisão sem grades
Descolore tudo com visão parcial
Sunsetter
Nymphetamine

Doente e fraco por causa da minha condição
Este desejo, esse vício vampírico
Somente para ela em total submissão
Nenhum melhor
Nymphetamine

Nymphetamine, nymphetamine
Garota Nymphetamine
Nymphetamine, nymphetamine
Minha garota nymphetamine

Arruinado com seu encanto
Eu estou cercado como presa
De volta à floresta
Onde os susurros persuadem
Mais trilhas doces
Mais senhorita branca deitada
Do que pilares de sal
(mantendo Sodom à noite encurralado)

Venha para meus braços
Agarre o poder fascinante deles
E dance para a lua
Como nós fazíamos naqueles dias dourados

Estrelas batizadas
Eu me lembro da maneira
Como éramos agulha e colher
Perdidos na grama ardente
(Esquecidos na grama ardente)