Yeees, uma nova série de posts! O título é auto-explicativo, né? Uns detalhes de algumas pessoas que ownam, um textinho meio resumido, entende?

E pra começar, vou falar do Graham Chapman! *som de um disco de vinil riscado*
Leitor diz: MAS O QUÊ? A Ana não vai falar do Kenta Satou? WTF?! O_O

Pois é, é que na Internet não tem muita coisa sobre o Kenta, então, não dá pra fazer uma quase-biografia dele, pelo menos não por enquanto.

Graham Arthur Chapman nasceu em Leicester (Inglaterra), em 8 de janeiro de 1941 e infelizmente morreu em 4 de outubro de 1989. Pense num cara foda. Chapman provavelmente era o melhor ator entre os Pythons, dono de uma incrível intuição pra dizer o que era engraçado e o que não era, inteligente pra caramba e muito, muito excêntrico.

Ele era meio rebelde, não gostava do "bom-gosto politicamente corretinho", sempre gostou de chocar as pessoas. Imprevisível, Chapman representava o que havia de mais jovial e ofensivo no grupo Monty Python. Além disso, era bem amável, cheio de talento.

Graham já foi alcóolico e fumava cachimbo pra caralho. O alcoolismo atrapalhou bastante o seu desempenho na gravação de esquetes e filmes, e parou de beber em 1977, após irritar os outros Pythons.

Agora, dê uma olhada na imagem abaixo:


WAH! Foi mal aí, imagem errada...


















Isso, agora olha essa aqui. Você acreditaria em mim se eu lhe dissesse que o finado Graham era... gay?
Sim, ele era! Gray (o apelido dele) foi uma das primeiras celebridades a admitir a sua homossexualidade, e o cara tinha orgulho disso. Mas não pense que ele era o típico estereótipo de "bichinha louca saltitante, brilhante e purpurinante", não. Ele ODIAVA isso. Afinal, você não precisa ser afeminado pra ser gay, e o Graham comprovou isso.

O cara era doido. Praticava alpinismo, saía nas festas mordendo o calcanhar das pessoas (?!) e uma vez, quando foi dar uma palestra na Universidade de Oxford, veio fantasiado de cenoura - uma fantasia em forma de cone, enorme, obviamente laranja e com um ramo verde brilhante. Como se isso não bastasse, Chapman ficou calado por 20 minutos, se recusando a falar, com um sorriso inocente.

E agora, a (urgh!) morte. Em 1988, a saúde de Graham estava horrível. O alcoolismo havia danificado muito o seu fígado, mas ele morreu por uma coisa completamente diferente: ele tinha um tumor maligno nas amígdalas, derivado de um cancro na coluna. Fez várias operações em 1989, mas sempre outro tumor aparecia. Gray perdeu muito peso, ficou quase irreconhecível. Mas mesmo assim, continuou sorrindo e fazendo suas piadas: ele era muito otimista, nunca desistiu da sua luta contra a morte. Mas... em 1 de outubro de 1989 teve um ataque cardíaco grave que se tornou numa hemorragia. E então, Chapman morreu em 4 de outubro.

E então, o funeral de Graham Chapman:



Uma pena ele ter morrido tão cedo, aos 48 anos. Outro gênio que o mundo perdeu. Sei que já faz quase 20 anos que o cara morreu, mas mesmo assim, descanse em paz, Gray Chapman!
Não... Pensando melhor, por que não algo mais no estilo Monty Python? Não descanse em paz, seu lunático bastardo! Fique aí onde você está, fazendo todo mundo se cagar de rir, seja lá onde você esteja! ;D