De um certo tempo pra cá, o No~Reason virou um celeiro de vídeos toscos. Para quebrar essa onda de idiotices, uma amiga dos "Reasons" (leia-se: Ana e Helton) teve uma idéia excelente: um texto muito bom sobre preconceito. Thank you, Ster. :)


O que há de errado em ser gorda?

O preconceito não é apenas o racial. Depois de ver alguns sites, vídeos do YouTube e até mesmo séries e novelas da Globo, me deparei com um preconceito que convivo a vida toda: o preconceito contra a obesidade. Em Malhação, há uma garota que é chacota do colégio, a chamam de gorda, bolota e free-willy, quando a tal nada mais é que um pouco acima do seu peso "normal". A maioria dos adolescentes dão valor ao que seus amigos pensam, principalmente se é sobre o(a) tal ficante/namorado(a), enfim, seja lá o que for.

O pior de tudo é o que a própria TV passa aos seus espectadores. Que garoto(a) vai querer namorar um(a) gordinho(a), se na própria televisão isso é considerado “errado”?

Que diabos de exemplos de moral a Globo dá? É muito hipócrita fazer uma novela onde uma menina quase morre de anorexia, e alguns meses depois, transformar uma personagem, que nem barriga tem, na “baleia” da novela adolescente.

Qual é a graça em menosprezar uma pessoa gorda e reduzir a auto-estima dela, como se os magros fossem seres superiores?

A maioria das crianças são maldosas porque são sinceras, mas elas não nascem com o preconceito. Esse preconceito aparece através do que elas aprendem com seus familiares, amigos, com a televisão, e até mesmo com gibis, como os da Mônica. Tenho 15 anos, e desde que me conheço por gente, sou gorda. Cansei de ser rejeitada nas brincadeiras, ouvir piadinhas sem graça sobre gordas na escola, voltar pra casa chorando e ter que dizer a minha mãe que não queria ir para o colégio porque não gostava de estudar, sendo que sempre adorei aprender. Cansei de ouvir dos meus familiares: “mas você tem o rosto tão bonito”, como se o resto não significasse mais nada. A pior parte é quando você começa a gostar de uma pessoa, quando entra na adolescência, quando vai comprar roupas com seus pais, e nenhuma roupa bonita ficou bem e você, ou até mesmo entrou.

Muitas indústrias, para faturar, fazem a cabeça das pessoas para que elas acreditem que é errado ser gordo(a). Mesmo assim, existem pessoas que não precisam ver uma propaganda para sair por aí e rebaixar a auto-estima de pessoas acima do peso.

Hoje em dia é tão difícil arranjar uma roupa bonita, é tão dificil ver um(a) gordinho(a) estiloso(a). Se você colocar um jeans 42 de dez anos atrás em cima de um 46 de hoje, verá que eles têm o mesmo tamanho.

Só nós gordinhos sabemos o quanto esse preconceito machuca, o quanto nos impede de fazer coisas que gostamos. Eu por exemplo, caí em depressão, desisti na metade do ano com ótimas notas e fiquei dias trancafiada em casa. Depois de passar dias pensando, descobri que o preconceito vinha de mim mesma, que aquelas crianças que me desprezavam não estavam mais ali pra me deixar pra baixo, e então, resolvi mudar minha rotina. Não para ser gostosa e ouvir 24 horas por dia cantadas de pedreiro, muito menos pra sair pegando geral, e sim para me sentir bem com qualquer roupa e ter uma vida boa e saudável. Há dois meses atrás eu tinha 79 quilos; hoje, 67.

Sim, o preconceito contra a obesidade existe, até mesmo dentro de você.

Texto original criado pela Stephany.